Skincare no prato: alimentos que ajudam a cuidar da saúde da pele

Se você não abre mão da rotina de skincare para garantir a saúde e elasticidade da pele, verifique também o que está no seu prato. Alguns alimentos possuem, naturalmente, diversos nutrientes que são capazes de trazer benefícios para a derme, que vão desde fornecer o aporte necessário de proteínas para formar a sustentação da pele até combater os radicais livres.

“Não há necessidade de ficar obcecado por um ‘superalimento’ específico ou ingrediente exótico, já que a alimentação equilibrada e variada fornecerá os nutrientes essenciais. O que mais importa é seu padrão alimentar geral”, diz a nutróloga  Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

“Em poucas palavras, a maioria das pessoas precisa comer mais frutas e vegetais, ingerir boas fontes de proteínas e gorduras saudáveis, reduzir açúcar e sal e preferir alimentos integrais aos processados”, explica a médica.

Evidências científicas apontam que a saúde geral e o bem-estar como foco para a pele podem se beneficiar de uma dieta saudável e exercícios. “Estudos recentes ressaltam que condições crônicas de pele, como eczema e psoríase, podem se beneficiar de mudanças na dieta. E, mesmo se você tiver a pele relativamente limpa, uma dieta rica em gordura, alimentos processados, açúcar e álcool pode causar inflamação, inchaço e desidratação, acelerando também o envelhecimento cutâneo”, acrescenta a dermatologista Patrícia Mafra.

Com ajuda das médicas, selecionamos alguns alimentos que devem ser introduzidos no plano alimentar (ou consumidos com certa frequência) para favorecer a sustentação e saúde da pele. Veja:

Semente de linhaça
Essas pequenas sementes são ricas em ALA (ácido alfa-linolênico), um tipo de ácido graxo ômega-3 encontrado nas plantas, explica a médica nutróloga. “Os ômega-3 são as chamadas gorduras boas e, para a pele, podem ajudar a reduzir os efeitos nocivos da radiação UV, fumo e poluição. Eles também podem diminuir as rugas na pele e melhorar a pele seca”, destaca Marcella.

Kiwi
Você sabia que os kiwi têm mais vitamina C do que a laranja? “A Vitamina C é um cofator para a produção de colágeno. No caso dos kiwis, coma quando estiverem totalmente maduros, pois é quando eles têm mais antioxidantes. Outras boas fontes de vitamina C incluem mirtilo, frutas cítricas, goiaba, pimentão vermelho, salsa, morango e brócolis”, diz Patrícia.

Cenoura
Uma boa opção de lanche, esse vegetal é rico em betacaroteno, que protege a pele contra os raios nocivos do sol. “O betacaroteno é o que dá às plantas a cor laranja e é encontrado em outras frutas e vegetais, como damascos, melão, manga, mamão, abóbora e batata-doce. As cenouras também são uma boa fonte de magnésio, que relaxa os nervos e os músculos. Não obter magnésio suficiente pode levar a um sono ruim, e dormir o suficiente é algo que é sempre bom para a pele”, explica a médica nutróloga.

Couve e espinafre
Nesse caso, realmente, qualquer folha verde escura é uma potência nutricional geral. “Um poderoso antioxidante, a clorofila, torna as plantas verdes. Comer alimentos verdes promove a desintoxicação, reduz a inflamação e melhora a digestão. Alimentos como folhas verdes ajudam a melhorar a circulação e a nutrição celular, o que tem reflexos no viço e hidratação da pele”, explica Patrícia.

Azeite
Quando faz parte de uma dieta regular, o azeite é conhecido por ajudar a reduzir a inflamação. “Isso pode ser devido aos antioxidantes do azeite, alguns dos quais estão sendo estudados para uso em produtos para reduzir o eczema e a psoríase. Dos mais de 200 tipos de compostos químicos que estão naturalmente no azeite, os principais tipos de antioxidantes do azeite são chamados fenóis”, diz Marcella.

Nozes
Alimentos ricos em vitamina E – como amêndoas, amendoins e avelãs – são úteis para combater o envelhecimento precoce. “Encontrada naturalmente em nosso organismo e em certos alimentos, como brócolis e espinafre, a vitamina E é, na verdade, o nome dado a um conjunto de antioxidantes solúveis em óleo. A vitamina E é um antioxidante, o que significa que pode interromper ou reverter os danos que os radicais livres causam às células. Também pode reduzir a inflamação em todo o corpo”, explica Patrícia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.