Encontro de Formação para Conselheiros da Cáritas Nordeste 3 reúne representantes da Bahia e de Sergipe em Salvador.

Atividade tratou de garantia de direitos e políticas públicas para a coletividade

Conselheiros e conselheiras de direitos dos estados da Bahia e Sergipe participaram, nos dias 22 e 23 de julho do Encontro de Formação para Conselheiros da Cáritas Brasileira Regional Nordeste 3. A atividade foi realizada na capital baiana e foi oportuna para ampliar conhecimentos sobre direitos e políticas públicas.

“É muito importante reunir representações dos conselhos de direitos da Bahia e de Sergipe para discutir algo que é essencial na nossa caminhada que é a garantia de direitos para as crianças e adolescentes. Sabemos que são inúmeras as violações e temos observado a crescente onda de anulação desses direitos e os conselhos de direitos são espaços importantes para fazer valer o que está previso na lei e também devolver e trazer a integridade e o respeito à vida das crianças e adolescentes”, avalia o assessor regional e membro da Colegiada na Cáritas Nordeste 3, Gerinaldo Lima.

Ao longo dos dois dias de evento, as discussões foram conduzidas pelo facilitador, Roberto Sousa, que destacou questões importantes no âmbito da garantia de direitos, equidade e políticas públicas para a coletividade.

A mobilizadora social, Gleice Klécia Leite, veio de Estância (SE) para participar da atividade e avalia de forma positiva. “Foi uma experiência super enriquecedora. O facilitador, Roberto, nos proporcionou dinâmicas para tornar o entendimento mais fluido de forma participativa e conseguiu abordar a temática de forma teórica e prática de maneira leve e simples. Com certeza vou levar a experiência daqui para agregar à minha comunidade”, destaca.

De acordo com Gerinaldo, a atividade é parte da missão Cáritas. “É um momento muito frutuoso para que possamos seguir lutando por garantia de direitos conforme a legislação brasileira e essa também é a nossa missão de Cáritas dentro do PIAJ [Programa de Infância, Adolescência e Juventudes]”, acrescenta.

Neste sábado (23), os participantes puderam se aprofundar sobre: rede de proteção e fluxo das denúncias de violação; estrutura, papel e funcionamento do Estado; estudo de caso de violência sexual e violação de direito das crianças e adolescentes; e proteção ao direito sexual das crianças e adolescentes.

Assessoria de Comunicação 

Cáritas Nordeste 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.